top
Historia da capoeira
Mestre Bimba

Manoel dos Reis machaddo
Mestre Bimba
Nasceu em 23 de novembro de 1899,"1900" no bairro de Engenho Velho de Brotas, em Salvador, Bahia, filho de Luis Candido Machado, famoso campeão baiano de batuque, e de Maria Martinha do Bonfim. Seu apelido resultou de aposta que sua mãe e a parteira fizeram. Quando D. Maria estava grávida achava que ia dar a luz a uma menina e a parteira achava que a criança era um menino. Então fizeram uma aposta. Quando a criança nasceu ganhou o apelido de Bimba, por ser o nome popular dado ao órgão sexual masculino na Bahia.

Sua iniciação na Capoeira se deu na Estrada das Boiadas, hoje bairro da Liberdade, em Salvador Bahia. Foi dicípulo de Bentinho, um africano que era capitão da companhia de Navegação Baiana, e cujo estilo era Capoeira Angola. Mestre Bimba ensinou Capoeira Angola por mais de dez anos. Em 1932, Bimba fundou a primeira academia especializada em Capoeira. Num tempo onde ainda era proibida e reprimida.

No Engenho Velho de Brotas, bairro em que nasceu, já havia desenvolvido seu próprio método. Em 1937 a sua academia foi registrada como, Centro de Cultura Física Regional e em 1939 ensinava a "Regional" no quartel da CPOR "Centro de Preparação de Oficiais da Reserva do Exécito." Onde trabalhou por três anos.

Os métodos militares influenciaram bastante na Capoeira Regional. Os exercicios físicos, a disciplina rígida e as emboscadas na mata presentes no seu curso eram práticas tipicamente militares.

Inaugurou sua segunda academia em 1942, no Terreiro de Jesus. Por sua eficiênçia, seu método foi considerado o mais prático e perfeito, por isso ultrapassou fronteiras e ficou conhecido mundialmente. Muitas personalidades da vida política e social da Bahia foram alunos do Mestre Bimba.
Em 1949 foi para São Paulo com alguns Capoeiristas para enfrentarem com atletas de luta livre no Ginásio do Pacaembu. A maioria dos Capoeiristas venceu os lutadores por nocaute.

Com o intuito de divulgar a Capoeira Regional, Mestre Bimba e seus alunos começaram a realizar inúmeras apresentações pelo Brasil.

Muitas personalidades da vida política e social da Bahia foram a
lunos do Mestre Bimba
Atravéz de algumas delas, Bimba levou a "Capoeira Regional" até o palácio do Governo em"1953" Na época em que o general Juracy Magalhães era Interventor.
Ganhou respeito e admiração da autoridade máxima do Estado e abriu caminho para uma demonstração para o Presidente da República, Getúlio Vargas.

Esta apresentação à Vargas foi fundamental para a evolução da Cultura africana em nosso pais. Getúlio legalizou a Capoeira, reconheceu a, como a luta nacional brasileira e, posteriormente, oficializou sua prática atravéz do Ministério da Educação.

Mestre Bimba se apresentou pela ultima vez na Bahia, no auditório da Faculdade de Arquitetura da UFBA, em 1973 antes de seu "exilio" voluntario para Goias.

Em 1973, Bimba despediu-se de Salvador e foi morar em Goiânia. Em 5 de fevereiro de 1974, morre no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiânia, após sofrer um derrame cerebral. As academias da Bahia ficaram fechadas durante sete dias em homenagem ao Mestre.
#top
Regras da Capoeira Regional do Mestre Bimba
Um sistema de ensino com rigor pedagógico: método de ensino, lições, avaliações, turma de alunos, aulas e rodas em dias e horarios definidos, livros de matrícula, controle de mensalidade, apostilas. Na Academia havía um quadro contendo um regulamento com nove itens, envolvendo aspectos técnicos e disciplinares:

1. Deixe de fumar. Proibido fumar durante os treinos.

2. Deixe de beber. O uso do alcool prejudica o metabolismo muscular.

3. Evite demonstrar aos seus amigos de fora da "roda" de capoeira seus progressos. Lembre-se de que a surpresa é a melhor aliada numa luta.

4. Evite conversa durante o treino. Voce esta pagando o tempo que esta na academia, e observando os outros lutadores, aprenderá mais.

5. Procure gingar sempre.

6. Pratique diariamente os exercicios fundamentais.

7. Não tenha medo de se aproximar do oponente. Quanto mais proximo se mantiver, melhor aprendera.

8. Conserve o corpo relaxado.

9. Melhor apanhar na roda do que na rua. Quem foi aluno de Mestre Bimba, lembra-se do rigor no cumprimento dos horarios.

TOQUES DA CAPOEIRA REGIONAL
São Bento Grande:
Um Jogo forte, rápido mais para violênçia que para exibicionismo,mas sem perder a malícia.

Banguela:
É um toque usado para jogo calmo e sem contato físico, usando assim o máximo de movimentação possível. Mestre Bimba tocava quando o jogo estava muito violento.

Iuna:

É um toque para formado acima, é onde o Capoeirista demonstra sua técnica no jogo da Capoeira "jogo de mestre".

Idalina:

Toque para um jogo combinado jogo alto e solto ou cintura desprezada "Balões e quedas".

Cavalaria:

Este toque era usado no tempo em que a Capoeira ainda era proibida, era usado para avisar que a Polícia estava se apróximando.

Amazonas:
É uma criação do mestre Bimba, dificílimo de acompanhar, tal a riqueza de rítmos a sutileza das variações melódicas, poucos Capoeiristas conseguiam obedecer aos seus comandos.

Santa Maria:
Toque simples, porém rápido, permite jogo solto e alto com floreio.

Na Roda de Mestre Bimba se usava um berimbau e dois pandeiros.

instrumentos

O negro escravo disfarçava os seus exercicios físicos de agilidade valendo-se da musica. Eram chulas acompanhadas de palmas ritmadas cantadas por todos partcipantes bem como assistentes. Foi assim que a musica foi incorporada na Capoeira.

A roda oficial da Brasil Capoeira usamos 3 Berimbaus (gunga, médio, viola), 2 pandeiro e 1 atabaque. Os berimbaus ficam no centro do ritmo, ladeados pelos pandeiros e atabaque.

Os instrumentos utilizados na Capoeira, tem como procedencia, as mais diversas. Os mais utilizados hoje em dia são:
Berimbau

Origem africano. Um arco de madeira especifica, ligado pelas duas pontas por um fio de aço 20 (de pneu de automovel), pois o fio de arame rompe muito rápido e não dão som desejado.
Numa das pontas ha uma cabaça (Cucurbita Lagenaria, Linneu) que não deve ser usada de modo algum verde, quanto mais seca melhor. E a parte inferior, dois furos, por onde deve passar um cordão para liga-lo ao arco de madeira e fio de aço.

Toma-se o dobrão (moeda antiga, pedra ou arruela), uma baqueta (vareta de 25 a 30cm), um caxixi e o instrumento esta pronto para ser tocado.
Como o tocador faz movimentos aproximando-o e afastando-o da barriga, vem a designação de berimbau de barriga. No Brasil ele é conhecido por: berimbau, urucungo, orucungo, oricungo, uricungo, rucungo, berimbau de barriga, gobo, marimbau, bucumbumba, gunga, macungo, matungo e rucumbo. Em Cuba é chamado de sambi, pandigurao, gorokikamo e burumbumba.

Os berimbaus classificam-se quanto ao som que emitem em:
Viola - Som agudo
Médio - Som médio
Gunga - Som grave
Pandeiro

No Brasil, o pandeiro entrou por via portuguesa (origem provavel é hindu). O negro aproveitou o pandeiro para utiliza-lo em seus folguedos. O pandeiro fez parte da primeira procissão que se realizou no Brasil, em 13 de junho de 1549 na Bahia (Corpus Christi).
Atabaque

De origem arabe, este instrumento de percussão foi introduzido no Brasil, também pelos portugueses, apesar do mesmo já ser conhecido pelos africanos.
Caxixi

O caxixi é um pequeno chocalho feito de palha trançada com base de cabaça, cortada em forma circular e a parte superior reta, terminando com uma alça da mesma palha, para se apoiar os dedos durante o toque. No interior do caxixi sementes secas ou pequenos grãos, que ao se sacudir dão som caracteristico.
Cantos
Quadra
Foi muito utilizada pelo Mestre Bimba, ela identifica a Capoeira Regional, é cantada no toque mais ràpido. A quadra, como o proprio nome diz, é cantada em 4 versos, feitos de forma rimada, com um fecho sobre o tema abordado. Na quadra não se joga. Termina sempre com o canto da saudação.

Corrido ou Chula
Cantada de forma breve com resposta imediata do coral.